ENGETOP - Marca Monochrome Branca.png

Artigos e Notícias

Patologias da Construção - Revestimento

 

Sujeitas a diversas intempéries, as edificações - em especial seus revestimentos - sofrem com fenômenos naturais e a ação do homem. Quando essas interações acontecem, existe a possibilidade de ocorrerem fissuras, rachaduras, trincas e até descolamentos do material que serviria como proteção para a edificação, podendo causar danos severos à estrutura da construção.

Neste artigo, cobrimos as principais causas de desgaste e fissura de revestimentos - desde antes até a execução da obra - e formas de evitar que aconteçam.

 

 

 

Antes de tudo, é imprescindível identificar o que é uma fissura, uma trinca e uma rachadura.

 

As fissuras são os defeitos mais comuns de revestimentos. São de menor gravidade que as outras e só atingem o externo, o próprio revestimento. Normalmente são alongadas e não ultrapassam 0,5mm de espessura. Ainda que não sejam um problema grande, essas fissuras não podem ser ignoradas e precisam muito cuidado na identificação, já que podem ser o primeiro indicativo de problemas mais graves.

 

 

 

As trincas, entretanto, são mais aprofundadas, com cerca de 0,5mm a 1mm, já atingindo a alvenaria, o que pode indicar o início de um comprometimento da estrutura.

 

 

 

 

 

Já as rachaduras, ainda que parecidas com as trincas, são bem mais profundas e largas, podendo chegar a ser maior que 5mm de espessura. Com esse tamanho, já é possível a ocorrência da passagem de luz por ela, seu reparo deve ser feito em caráter de urgência.

 

 

 

 

Ainda que precauções sejam tomadas, nem sempre é possível evitar o surgimento desses defeitos em edificações. Mesmo que não possam ser extintas, essas ocorrências podem ser prevenidas, dificultando o seu surgimento excepcional ou em grau mais grave. A seguir, as melhores formas de evitar essas patologias na sua edificação.

 

 

 

 

Antes mesmo de começar uma obra, já começa o processo de prevenção da patologias, com o planejamento do local em que seu projeto será realizado.

 

O Recalque Diferencial é um fenômeno causado pelo adensamento do solo, muito comum em terrenos instáveis. Descrito como o rebaixamento de porções do solo, ele gera desníveis que causam esforços estruturais inesperados, podendo ser identificado como o maior motivo para o surgimento de rachaduras e trincas nas paredes e estrutura de edificações.

Para evitar esse fenômeno, a realização do projeto de subsolos e das próprias fundações deve ser precedida de minuciosa investigação geológico-geotécnica da área, identificando o perfil do solo e prevendo todas as variáveis envolvidas para o tipo de obra a ser realizado.

 

O próximo ponto é a escolha dos materiais. Argamassa, concreto ou gesso, por exemplo, são materiais que sofrem com a retração da água perdendo assim o seu volume. Dessa forma, é necessário um acompanhamento de perto por um engenheiro que tenha expertise sobre materiais com maior qualidade e mais adequados para sua obra.

Com uma construção preexistente, é possível identificar esse desnível quando se torna difícil de abrir ou fechar portas e janelas. Esse sinal indica que pode ter ocorrido o fenômeno, tornando necessário um estudo de caso,  uma perícia técnica, a ser realizada por um engenheiro antes de qualquer tipo de reforma.

 

Partindo para execução do projeto, durante a construção devem ser tomadas algumas precauções para que se evite a formação posteriores de fissuras ou trincas nas paredes. Na aplicação do revestimento deve-se sempre molhar a superfície antes da aplicação da argamassa e depois do acabamento. Além disso, deve-se usar a quantidade adequada de água, o suficiente para evitar uma retração significativa com o excesso já que a perda da água por evaporação resulta na diminuição do volume, ou a falta, ambos dando origem a fissuras. Para tal, é novamente necessário um engenheiro qualificado, que saiba todas as proporções indicadas, supervisionando e adequando o processo às necessidades da construção e do local.

 

 

 

Ocupando a segunda posição entre os defeitos mais comuns na construção civil, as trincas e fissuras perdem apenas para problemas com umidade. Sua ocorrência, entretanto, nem sempre afeta a estrutura da edificação, podendo ser resultado da dilatação e contração natural da argamassa. Esse tipo de defeito é frequentemente encontrado nas edificações residenciais e nunca é um bom sinal. Ao encontrar uma fissura na edificação, é necessário observar e acompanhar sua evolução para que possa notar um aumento de tamanho ou até que outras fissuras apareçam em outros pontos do imóvel. Obras ao redor podem contribuir para o aparecimento desses defeitos, então é sempre bom ficar atento caso tenha algum construção na vizinhança ou obra no bairro. Com essas informações, o diagnóstico se torna mais fácil e rápido, evitando futuros transtornos.

 

 

Please reload

Gostou do que leu? Assine nossos artigos